O QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE SE SUBMETER A UMA TELEPERÍCIA




O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou nesta terça-feira (28/4) resolução autorizando os tribunais a realizarem perícias médicas por meios eletrônicos ou virtuais em ações previdenciárias em que se requer a concessão de benefícios previdenciários por incapacidade ou assistenciais enquanto durar a pandemia causada pelo novo coronavírus.



O que é a teleperícia?


É uma perícia virtual, criada pela resolução 317 do CNJ

Mas como ela vai funcionar?

Chamada de vídeo pelo whatzap. Todos em uma chamada, cliente, perito e assistente técnico se houver.


Porque a teleperícia será útil?


Existem mais de 1 milhão de processos discutindo benefícios por incapacidade que dependem de perícia para sua resolução. A teleperícia será utilizada apenas agora, nesse momento de pandemia.

Qual a diferença da teleperícia para a perícia remota?


A primeira é feita judicialmente e a segunda administrativamente. A primeira será por vídeo e a segunda só com análise de documentos. A perícia remota tbm é chamada de perícia por conformidade.

Pode acontecer da teleperícia ser substituída por outra prova?


Sim no TRF 4, existe a nota técnica n.o 4, que criou a prova técnica simplificada. Essa prova nada mais é que uma análise de documentação.

O que será mais importante nesse momento?

A documentação médica do cliente. É prudente renovar a documentação, como atestados, exames.


Mas se o segurado não conseguir fazer a tele perícia?


O perito dará um laudo dizendo que a perícia foi inconclusiva e marcará para o futuro uma perícia presencial.


Quais documentos importantes para a teleperícia?


Laudos, exames, prontuários de atendimentos, receita de medicamentos, tudo atualizado.

3 visualizações0 comentário